quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Universidade de Coimbra quer ser Património Mundial



Informação recebida da Universidade de Coimbra:

Já foi entregue o dossier da candidatura da Universidade de Coimbra a Património Mundial da UNESCO. Ver sítio aqui.

4 comentários:

  1. A própria cidade merecer ser Património Mundial. Espero que isso implique uma requalificação da Rua da Sofia e da Baixinha (e não a sua demolição para a passagem do metro).

    ResponderEliminar
  2. Seria bom que aos ouvidos dequem decide neste particular não cheguem as desprimorosas referências de Miguel Torga à universidade que tanto o desencantou: "passei por lá como cão por vinha vindimada". Nunca se deram reciprocamente conta. Ele próprio o escreveu. JCN

    ResponderEliminar
  3. ODE PARA MIGUEL TORGA

    Foste avesso a Coimbra, muito embora
    a conhecesses como às tuas mãos,
    essa Coimbra helénica e doutora,
    adversa dos teus hábitos pagãos!

    Transmontano da zona duriense,
    entre os beirões nunca acertaste o passo:
    no meio social conimbricense
    para o teu génio não havia espaço.

    Pouco te disse a universidade
    que por seu turno, em reciprocidade,
    não te assumiu além de quanto baste.

    Como tu próprio referiste um dia,
    nem ela deu por ti, como devia,
    nem tu por ela... quando nela andaste!

    JOÃO DE CASTRO NUNES

    ResponderEliminar
  4. COIMBRA

    Coimbra, quer de noite quer de dia,
    não sei por que razão, valha a verdade,
    tem mais encanto que qualquer cidade
    de Portugal em termos de magia.

    Há nela um cheiro que nos inebria
    desde a Baixinha à Universidade,
    um não sei quê de sonho e de saudade
    que nos envolve em doce nostalgia.

    Em cada rua, em cada cada canto ou praça
    há como que um feitiço que se entranha
    e pela vida fora nunca passa.

    Cidade onde encontrei o meu amor,
    que me enredou numa paixão estranha,
    Coimbra tem um ar... perturbador!

    JOÃO DE CASTRO NUNES

    ResponderEliminar

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.