terça-feira, 30 de novembro de 2010

CINCO DATAS DECISIVAS NA HISTÓRIA DA CIÊNCIA EM PORTUGAL


Juntamente com o meu colega Décio Martins, dei uma longa entrevista ao "Sol", que foi publicada na sexta-feira opassada na revista "Tabu", a propósito do nosso recente livro "Breve História da Ciência em Portugal" (Imprensa da Universidade e Gradiva). A pedido do entrevistador, indicámos cinco datas importantes na história da ciência portuguesa:

1573 - Publicação de "De arte atque ratione navigandi", a obra maior de Pedro Nunes – o criador da ciência da navegação astronómica e o maior vulto internacional da História da Ciência em Portugal. Os Descobrimentos foram uma época de glória, não só com o desenvolvimento tecnológico associado às navegações (astrolábio, caravela) como com a descoberta de novas espécies e em terras distantes e sua aplicação (Garcia da Orta).

1772 – A Reforma Pombalina da Universidade de Coimbra – a mais profunda renovação do ensino das ciências ocorrida em Portugal, merecendo destaque a criação do Gabinete de Física, o Laboratório Chimico, o Museu de História Natural e o Observatório Astronómico, e merecendo relevo os nomes de Giovanni Dalla Bella, Domenico Vandelli e Monteiro da Rocha. Na sequência desta reforma surgiram nomes de destaque na ciência, como José Bonifácio de Andrada e Silva e Félix Avelar Brotero. Paradoxalmente, foi também a época dos "estrangeirados" que viriam a fundar a Academia das Ciências de Lisboa em 1779 (Abade Correia da Serra e outros)

1836-37 – A criação da Escola Politécnica de Lisboa e Academia Politécnica do Porto resultou numa grande expansão do ensino das ciências. Nestas escolas passaram, em Lisboa, Agostinho Lourenço e Filipe Folque, e, no Porto, Carlos Ribeiro, António Ferreira da Silva e Francisco Teixeira Gomes. A criação nessa época das Escolas Médico-Cirúrgicas de Lisboa e do Porto contribuiu também para o avanço nas ciências médicas. Nelas escolas encontramos referências da medicina nacional como Câmara Pestana e Ricardo Jorge e Miguel Bombarda.

1911 – A criação das Faculdades de Ciências de Coimbra, Lisboa e Porto. Em Lisboa e Porto houve uma reconversão das antigas escolas Politécnicas e das Escolas Médico-Cirúrgicas de Lisboa e do Porto. Na mesma altura foi criado o Instituto Superior Técnico. Ao espírito renovador republicano seguiu-se uma das piores páginas da História da Ciência. Em 1935 e em 1947, quando grandes vultos da ciência foram afastados da Universidades portuguesas. Não soubemos também receber sábios que eram refugiados de guerra.

1949 - Atribuição do Prémio Nobel da Medicina a Egas Moniz, pelos seus trabalhos na âmbito da neurocirurgia. O seu artigo sobre esse tema de 1936 é um dos artigos científicos de autores portugueses mais citados na primeira metade do século XX.

Sem comentários:

Enviar um comentário

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.